Pão de grão-de-bico


Minha ideia em ter uma alimentação mais saudável começou com esse pão.

Ele foi minha primeira receita sem glúten feita em casa.

Hoje, é minha receita de pão preferida e também muito solicitada no Instagram.

Eu amo tomar meu café da manhã com esse pãozinho, fatiado e tostado.

Às vezes, eu altero um pouco as sementes e as farinhas ou, também acrescento algumas especiarias.

Muitas pessoas me dizem que é difícil fazê-lo, que a consistência não fica boa, que o pão não cresce... Eu confesso que a primeira vez que tentei fazer, também não deu muito certo, mas é uma questão de prática e cuidado. Fui aprimorando essa receita aos poucos, mas como sempre digo, esse pãozinho, como todo alimento, é sensível, faça-o com carinho e colocando boas energias. :-)

Nesse post, compartilho a versão dele com farinha de grão-de-bico e semente de gergelim.

Para uma dieta vegetariana ou vegana, a farinha de grão de bico pode ser uma excelente aliada, pois tem um alto teor nutritivo, dentre eles, vitaminas do complexo B e ferro, além de muitas outras. Essa farinha é obtida a partir da moagem de grão de bico seco e não contém glúten.

Dessa vez, procurei detalhar ao máximo as etapas para que vocês obtenham sucesso na receita.

Fica uma delícia!

Espero que gostem!

O que você precisa:

  • 125 gramas de farinha de grão de bico;

  • 125 gramas de farinha sem glúten (*);

  • 1 colher de sopa de chia;

  • 7 gramas de fermento biológico seco;

  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo;

  • 3 gramas de goma xantana;

  • 5 colheres de sopa de azeite;

  • 5 gramas de sal rosa do Himalia ou sal marinho;

  • 1 colher de sopa de semente de gergelim.

Vamos às instruções:

Hidrate a Chia:

Coloque a chia de molho em 1/2 xícara de chá (115 ml) de água morna até obter a consistência de gelatina.

Esse processo leva aproximadamente 15 minutos.

Fermentação:

Em um recipiente separado, misture o açúcar e o fermento, ainda secos.

Acrescente 1 xícara de chá (230 ml) de água morna, não pode estar muito quente. Verifique para que esteja em uma temperatura confortável ao toque das mãos. Eu costumo deixar entre 40 e 45 graus, não mais que isso.

Deixe a fermentação agir, irá formar uma espuma sobre o líquido, como a foto abaixo.

Esse processo leva aproximadamente de 15 a 20 minutos.

(*) Farinha sem glúten, como eu faço:

  • 280 gramas de farinha de arroz;

  • 140 gramas de fécula de batata;

  • 65 gramas de polvilho doce.

Inclua todas as farinhas em um recipiente, peneirando todas.

Mexa delicadamente até ficar bem homogêneo.

Guarde em um recipiente fechado e use em suas receitas.

Agora, vamos ao pão:

  1. Misture bem todos os ingredientes secos, peneirando a farinha de grão-de-bico e a farinha sem glúten.

  2. Inclua a goma xantana e o sal.

  3. Mexa bem até ter certeza de que está tudo bem homogêneo.

  4. Abra um furo no meio da farinha e vá acrescentando os ingredientes líquidos: a chia hidratada, o azeite e a água com o fermento.

  5. Mexa bem até obter uma massa bem homogênea.

  6. Vá sovando a massa com uma espátula. Esse é um detalhe importante, pois o fermento começa a entrar em ação com esses movimentos. Eu costumo mexer bem por uns 5 minutos, aproximadamente.

  7. Unte a forma do pão com um pouco de azeite e as sementes de gergelim.

  8. Inclua a massa e coloque mais sementes de gergelim por cima.

  9. Cubra com um pano ou com plástico filme e deixe em local fechado até a massa dobrar de tamanho. Esse processo pode chegar a uma hora.

  10. Asse em forno pré-aquecido a 200 graus por uns 30 minutos.

Essa receita rende um pão para a forma de bolo inglês: 23cm x 10cm x 7cm.

Nota:

Esse tipo de pão, depois de frio, eu costumo conservar em recipiente fechado e se não for consumido nos próximos dois dias, coloco na geladeira.

Claro que, logo que ele sai do forno, é maravilhoso comê-lo direto, quentinho e saboroso.

Sobre a Goma Xantana:

Para quem não conhece, a goma xantana é um aditivo natural já que é um polissacarídeo obtido pela fermentação de uma bactéria. Muitas vezes provém da fermentação de milho.

Esta goma vai permitir que a mistura de farinhas sem glúten tenha características semelhantes à mistura com glúten, pois será possível conservar os gases resultantes da fermentação, permitindo um pão fofo e consistente.

Se você fizer a receita sem a goma, talvez o pão fique um pouco seco e esfarelado. A massa, nesse caso, também pode ter uma consistência mais líquida.

Você fez essa receita?

Gostaria muito de saber como ela ficou. Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe uma foto no Instagram, marque @mi_veggie e use a tag #mi_veggie. Ficarei muito feliz em ver a receita que você fez.

Lembre-se sempre: Seu corpo é seu templo.

Alimente-se com Amor!


Aproveite e bom apetite !
 
Lasst es euch schmecken!
 
Enjoy and good appetite!
  • Grey Instagram Icon

@mi_veggie